Um pouco de história

"A Fly Linhas Aéreas pode ser considerada a pioneira das empresas low-cost/low-fare do Brasil. Fundada em 1995, teve vida curta, mas bastante atribulada. Venha voar conosco e conhecer a interessante história desta empresa."

Texto de Gianfranco Beting escrito para a Revista Flap (24/04/2012)


Clique aqui e conheça um pouco mais a história da FLY

A empresa nasceu em 1995, como uma empresa de fretamento (voos charter), mas com o passar do tempo começou a realizar voos regulares. Embora fosse uma empresa de baixo custo (low-fare/low-cost), oferecia um serviço diferenciado e de alta qualidade.

Teve uma curta história, apenas 11 anos, e nos primórdios desfrutou de um bom crescimento e uma grande ocupação. Com o excelente aproveitamento de sua única aeronave, conseguiu adquirir seu segundo modelo 727-200, com a novíssima FLY-CLASS (espécie de primeira classe).

Os voos da empresa alcaçaram destinos como Recife, João Pessoa, São Paulo (GRU), Rio de Janeiro (sua sede), Natal e Fortaleza. O sucesso foi tão grande que a própria VARIG chegou a fazer uma oferta de compra da empresa.

A chegada do novo milênio foi o apogeu da FLY, que já havia transportado mais de 300 mil passageiros e tinha dobrado sua frota, contando com 4 aeronaves. No ano 2000 o choque cambial mandou o dólar para as alturas, tornando os custos de reposição e manutenção bem elevados. Somado a isso, em 2002 a Fly enfrentava concorrências da TAM, que era a maior empresa aérea doméstica, e desde 2001 havia a "laranja", Gol Linhas Aéreas, que vinha com uma proposta mais moderna, era mais capitalizada e disputava justamente o nicho que a FLY queria ocupar.

Em 2003 a empresa perdeu suas peças chave: pontualidade e regularidade. Nas últimas semanas seus voos saiam com enormes atrasos, eram fusionados ou cancelados sem aviso prévio, causando enorme descontentamento em seus passageiros. Assim a Fly foi sumindo do mapa, fechando suas 13 lojas, deixando de atualizar o site. Em 2006, o diretor comercial, Ricardo Luiz Bürger afirmou que a FLY retornaria, o que obviamente não ocorreu.

Curiosidade

No começo a FLY operava com uma pintura igual a da Royal Air Maroc, o avião branco com faixas vermelha e verde, substituindo apenas o nome acima das janelas. Posteriormente, as faixas se tornaram azul e amarela e então ela criou a própria pintura verde e azul que foi sua marca durante o curto período de vida.

Uma quinta aeronave chegou a ser encomendada (PP-SAB), porém nunca chegou a ser entregue.

A FLY Virtual

Em 2019, logo no começo do ano, dois malucos por aviação começaram a conversar sobre a vontade de ambos de criar uma Companhia Aérea Virtual. Queríamos algo emblemático, que marcasse as pessoas, então o Jeferson sugeriu recriarmos as operações da FLY.

Eu, Danilo, além de apaixonado por aviação, sou apaixonado por tecnologia, então juntei minha vontade de criar um Aérea Virtual com a vontade de criar um sistema para Aéreas Virtuais (mas esse papo eu deixo lá no blog). Assim começamos a criação da FLYv.

Para trazer a nostalgia dos tempos em que a FLY voava, a escolha mais óbvia seriam os destinos que ela operava. Também seria trazer o glamour do Boeing 727-200. Porém, ficariamos restritos a um público pequeno. Então resolvelmos fazer o que Ricardo Luiz Bürger disse em 2006: trazer a FLY de volta com prestígio e atualizada (pelo menos na Virtual né ;D).

Entramos de "sola" nessa pegada. Fizemos as texturas com suas cores originais e trouxemos o que há de melhor no mercado: Boeing 737-800, Embraer E-195 e Boeing 777-300ER (isso mesmo, vamos operar internacionalmente). Pra deixar tudo mais legal, escolhemos um dos ACARS do mercado e contruímos um sistema novinho (visite o site do SmartFlight clicando aqui).

Sabe o que realmente queremos com tudo isso!? Que nossos pilotos se divirtam e revivam a época de ouro da FLY Linhas Aéreas!